quinta-feira, agosto 09, 2007

Livro Mantras - Ricardo Melo e Caio Melo

O projeto inicial deste trabalho não tinha grandes pretensões. Desejávamos confeccionar um material que auxiliasse os praticantes e Instrutores do nosso Método[1] a executar e compreender melhor o mantra. Porém, durante o período de construção da obra nos deparamos com a importância, muito maior do que imaginávamos, de elaborar um livro didático que reunisse as várias informações existentes de maneira diluída no acervo desta cultura milenar e as sistematizasse.
O resultado foi uma obra completa sobre mantra que engloba quatro partes. Primeiramente a compreensão teórica a cerca de definições, classificações e funções. Em seguida a aplicação da vocalização de sons e ultra-sons na prática. Ainda há uma terceira parte de aprofundamento em kirtans que conta, entre outras coisas, com a letra de diversos deles e textos explicativos sobre as diferentes linhagens, como o shivaísmo, hinduísmo, shaktísmo etc. Finalizando a obra, a quarta parte: um complemento didático para aqueles que desejam algo a mais, inclusive partituras.
Começamos com pouquíssimo conteúdo de pesquisa. Não havia muito material focado nesta técnica, o que proporcionou mais vontade de escrever, pois confirmamos essa necessidade.
Logo após alguns meses de trabalho, escrevendo, lendo, estudando, fazendo especializações, praticando e assistindo ao Curso Básico de Yôga pela internet[2], além das definições e conhecimentos históricos, nos deparamos com uma imensa quantidade de possíveis associações.
Maior ainda era a presença do mantra na Nossa Cultura. Dentro da prática regular, observamos a utilização dela em quatro das oito partes, contando com a terceira que constitui apenas na técnica isolada. Inserido nos recursos suplementares, ela atua de formas distintas com propósitos adequados a cada situação. Na estrutura do Método DeRose de Yôga Avançado, podemos encontrar, ao mesmo tempo, o mantra em pelo menos duas das seis etapas!
Junto com isso surgiram algumas preocupações. Por ser uma técnica tântrica, o mantra correto é passado através do parampará (transmissão oral) proveniente da tradição Mestre/discípulo. Ler não é o suficiente para aprender ou praticar mantras. Uma vocalização mal executada pode ter um efeito desastroso por atuar em tantas áreas distintas do organismo e fora dele. Assim, embora este livro tenha a proposta de ser um amplo material sobre este feixe de técnicas, não incentivamos ninguém a tentar executá-las sem o acompanhamento do seu Mestre e de um Instrutor formado e devidamente revalidado.
Para aqueles que lecionam ou desejam tornar-se Instrutores de SwáSthya, tem neste livro uma grande oportunidade de aprimoramento. Isto porque o mantra é a terceira parte da prática para iniciantes
[3]. Alguns alunos podem não se habituar diretamente com ele, levando em consideração uma série de fatores culturais que se atenuam e desaparecem com o conhecimento obtido através do tempo de prática. Para que o minis­trante fique bem à vontade e passe a imagem correta da técnica deve conhecê-la bem. Se não esti­ver certo dos seus efeitos e da razão de colocá-la naquele momento em sua prática, pode desistir. Já dominando a situação irá estimular a turma a acompanhá-lo, além disto, transmitindo de forma realmente segura, passará a força e importância da vocalização.
Esta mescla de situações norteou nosso livro, que tem por objetivos, além de tudo o que já citamos, esclarecer dúvidas e mitos, dar dicas de aprimoramento, corrigir possíveis erros, enriquecer a didática para melhor aproveitamento de qualquer pessoa que tenha interesse. Encontram-se ainda dados sobre a origem dos mantras, noções de sânscrito
[4] e textos mitológicos que servem como ilustração. Para facilitar a compreensão da obra como um todo a dividimos em quatro partes.
Apesar dos mantras não serem músicas, como explicaremos mais a frente, eles podem ser tocados de uma forma lindíssima. Para isso, como já relatamos, temos uma ótima quantidade de kirtans com cifras e partituras que irão enriquecer as suas práticas, festas e permitir que você vocalize e toque conforme os diversos CD’s existentes na nossa Rede e quem sabe, formar o seu grupo de mantras. Inclusive selecionamos fotos de pessoas que vem trabalhando com isto, sendo muito bem reconhecidas no metier.
Ao leitor menos experiente no tema, aconselhamos a leitura dos livros que citaremos ao decorrer dos capítulos. Isto lhe dará mais fundamentos para compreender o Yôga como um todo.
Por fim, observamos que o conhecimento sobre o tema não está esgotado e a cada edição serão acrescentados novos detalhes que serão resultados da experiência e vivência desta nobre arte.
É um grande prazer saber que você possui um pedaço do nosso sonho em suas mãos. Que através desta leitura possamos lhe motivar a conhecer mais a nossa filosofia e talvez transmiti-la adiante. Mantemos assim este trabalho como uma contribuição efetiva para a perpetuação legítima desta nobre filosofia. Isto enriquecerá ainda mais a cultura da humanidade nas próximas gerações.
[1] Para maiores informações sobre a estrutura do SwáSthya, recomendamos o estudo do livro Yôga, mitos e verdades (DeRose. Ed. Nobel e Uni-Yôga).
[2] Para assistir às aulas do Curso Básico gratuitamente na internet, acesse o site www.uni-yoga.org
[3] Essa prática chama-se ády ashtánga sádhana. A prática óctupla é a principal carecterística do SwáSthya ortodoxo.
[4] Se o leitor desejar esclarecimentos sobre a pronúncia dos termos sânscritos, recomendamos que ouça o CD Sânscrito - Treinamento de pronúncia, gravado na Índia. Para mais conhecimentos, o ideal é estudar os vídeos do Curso Básico e a bibliografia recomendada no final deste livro.

3 comentários:

Alexandre disse...

Querido Rica... Sobre o mantra estar em duas das etapas...

Na quinta etapa provavelmente tenhamos mantra tb. Tem que ver bem certinho esta informação, pois para despertamento de kundaliní é necessário mantra. Abraços do Meireles

Alexandre disse...

Parabéns brother, seu trabalho está bem expressivo! Espero ainda mais sucesso para vc! Abraços do Meireles

Bruno Vilela disse...

Parabens Ricardo, fico ansioso pela chegada do teu livro aqui em Portugal, principalmente sobre um tema tão vasto e profundo como é o tema Mantra.
E como não há bibliografia especifica sobre o tema é mais uma razão para noś mesmos, sermos a fonte desse conhecimento.