quinta-feira, setembro 20, 2007

Respiração, o motor da vida

Neste momento, se você decidisse parar de se alimentar, quantas semanas sobreviveria?
E talvez arriscasse parar de beber água, quantos dias suportaria?
Porém, tente parar de respirar. Quantos minutos conseguiria estar acordado, lúcido e vivo?

É inegável a importância da respiração no funcionamento do organismo humano. É a função orgânica mais importante de todas! Mas qual atenção é dada pra ela durante o cotidiano?

A verdade é que a maioria dos adultos respira de forma incorreta.

Nos meus primeiros anos de magistério já pude confirmar aquilo que os mais antigos falavam. Mais de 90% dos alunos que iniciam um trabalho relacionado ao Yôga não respiram bem durante o dia e pior ainda nem sabem o que seria uma respiração correta.

Durante o dia a respiração funciona automaticamente. Se você educou os pulmões e músculos participantes da respiração incorretamente, você irá de fato fazer o movimento errado ao respirar. Se você nunca fez algo específico para melhorar sua condição pulmonar é bem provável que também esteja dentro do grupo que respira precariamente (levando em consideração o potencial humano).

Comparo a respiração com a mecânica de um jogador de tênis. Durante a execução do movimento da raquete o jogador não racionaliza 100% do processo. Ele apenas visualiza a jogada ou onde deseja lançar a bola. Para isto existem os treinamentos da mecânica do movimento (no nível avançado do tênis treinam-se todas as situações possíveis em um jogo). Há uma educação da musculatura para que o movimento aconteça correto mesmo em situações de reflexo, impedindo uma lesão proporcionada por um movimento errado.

Perceba que é impossível passar o dia inteiro pensando na respiração sendo que temos milhares de outras coisas para nos preocupar. Por isso, treina-se, até fluir naturalmente.

Não é difícil chegar a um bom patamar respiratório que lhe garanta um nível considerável de oxigênio e energia vital mantendo uma vida saudável, até porque a maioria das pessoas não deseja ser recordista de apinéia (o SwáSthya Yôga também oferece trabalhos personalizados para este público).

Em algum momento da vida, você já respirou melhor, de forma mais ampla e completa.

Isto faz algum tempo... foi quando você nasceu. Naquele momento a natureza lhe ofertou o dom de respirar com a região abdominal (veremos mais adiante a importância desta parte dos pulmões).

Uma série de fatores nos fizeram desaprender este bem precioso. Repressão, timidez, medo etc. coisas que se refletem no aspecto físico. Sim, seu emocional influência seu corpo e uma das ligações entre a estrutura física e seu subconsciente é a própria respiração.

Resumindo: seus condicionamentos e registros antigos, bons ou ruins, influenciam a sua respiração.

O contrário também acontece e esta é uma das grandes mágicas da vida. Mudando a respiração pode-se atuar em aspectos muito positivos em qualquer área do nosso organismo.

A respiração pode ser vista por alguns pontos de vista.

Vejamos alguns que considerei interessantes de ressaltar aqui:

1 - Ela pode funcionar como um termômetro, um marcador, de como estamos emocionalmente e mentalmente na maior parte do tempo. Dois exemplos simples:

a) Respiração rápida é sinônimo de ansiedade, de dispersão mental e muitas vezes infelicidade.

b) Respiração lenta denota concentração, foco, objetividade, lucidez etc.

O que é levado em consideração nestes casos é a predominância dê uma das duas características dentro do dia em períodos de ausência de esforço físico.

2 – A respiração é relacionada à expectativa de vida

Todos os mamíferos que respiram de forma mais lenta tendem a viver mais tempo. O ser humano é uma espécie que controla o fluxo respiratório conscientemente e pode treinar para que durante o dia respire menos, consequentemente irá aumentar a expectativa de vida. Um ditado indiano que não me recordo ipsis litteris ilustra muito claramente a idéia: “todo ser humano nasce com seu número específico de folegos”.

3 - A respiração pode ser usada como uma forma de captação da energia vital e despertamento da energia interna

Esta parte é fascinante e é na minha opinião o ápice da sofisticação de um ser humano em termos respiratórios. Além disto, o SwáSthya Yôga, Yôga Antigo, é fenomenal para realizar este desafio. A prática principal deste Método atua profundamente na expansão e captação da energia vital através de respiratórios fazendo uma verdadeira transformação positiva que se estende a níveis inimagináveis.

É com o excesso desta energia vital que um praticante de Yôga pode intentar um estado de consciência muito mais lúcido de consciência, pouco experimentado pela humanidade.

A uma atuação ampla em centros de força, canais energéticos entre outras coisas.

Através dos respiratórios do Yôga você também pode aprender a canalizar a energia sexual e utilizá-la para uma série de finalidades (melhor produtividade no trabalho, melhoria em esportes, estudos etc.). O objetivo é atingir a plenitude da manifestação da energia interna do praticante e o próprio alcance da meta do Yôga. (leia o livro Tratado de Yôga, Mestre DeRose, Nobel).
Para executar a respiração neste nível procure uma de nossas Escolas ou Instrutores. Mande-me seu E-mail e cidade se for preciso.

Vimos coisas importantes sobre este tema até aqui. Lembre-se ainda que a respiração pode ser usada durante a execução de milhares de exercícios dentro e fora do Yôga para aumentar a resistência muscular, a flexibilidade, para ampliar a consciência corporal, desenvolver paranormalidades, estimular a oxigênação do cérebro e milhares de outras coisas.

O que podemos fazer de prático para desde já melhorar é um exercício simples.

Perceba que os pulmões podem ser divididos em três partes para facilitar o nosso trabalho.

O abdômen (60% da capacidade respiratória), as costelas (30%) e o peito (10%. A maioria dos adultos usa só o peito para respirar durante o dia).

Se você respirar dilatando o abdômen pra fora e expirar no movimento inverso já estará se reeducando (isso porque quando nasceu você já havia usada esta execução). Irá dar um grande salto, de 10% para 60% capacidade respiratória entre outras coisas importantes.

Você pode executar este respiratório durante 15 min. diários como um treinamento (deitados em uma posição confortável de costas para o solo com pernas e braços afastados). Deve, além disto, observar uma respiração lenta (inspire e solte o ar em no mínimo 6 segundos, se quiser aumente o tempo), profunda e nasal (as narinas irão aquecer e umedecer o ar evitando doenças respiratórias, lesões nas cordas vocais, deformação na arcada dentária e ossos das faces etc.).

Existe uma quantidade infinita de treinamentos. O ideal é buscar a orientação de um profissional devidamente formado e especializado. Veja no site http://www.uni-yoga.org/ o endereço de profissionais da área ou entre em contato comigo. Se você mora em um lugar que não oferece este recurso ainda tem a opção de desfrutar e fezer downloads de materiais didáticos gratuitos neste mesmo site.
Espero que durante esta leitura você tenha respirado melhor e quem sabe um dia possa alcançar seus objetivos nesta área. Você já sabe que vale a pena...

Respire!

Ricardo Melo

2 comentários:

Anônimo disse...

Além de excelnete instrutor, o cara vai ingressar na carreira de escritor. Sucesso então aí, Rica!!!
Fui
Sidney Jr

afranio disse...

Ricardo, parabens pela inicativa sou massoterapeuta, moro no interior de minas, e adorei vc transmite tudo com muita segurança e profissionalismo, continue e mais uma vez parabens, obrigado. afranio- 21/de abril 2008